fbpx

Educação

Relações Interpessoais e a Convivência Ética na Escola

Gratuito
Relações Interpessoais e a Convivência Ética na Escola
  • Habilitação: Relações Interpessoais e a Convivência Ética na Escola
  • Modalidade: Pós-graduação lato sensu
  • Carga horária total: 420 Horas
  • Modalidade: Presencial

Compreender e refletir sobre a importância da Ética e dos Valores Morais na educação, na sociedade e na formação do educador e do aluno. Compreender, discutir e possibilitar discussões sobre as questões de ética e valores na sociedade atual e em situações de ensino e de aprendizagem, identificando os diferentes fatores que influenciam os comportamentos e ações dirigidas. Instrumentalizar teoricamente o futuro profissional da educação em relação às questões de princípios implícitos no contexto e no ato educativo. Identificar os inúmeros fatores sociais que podem contribuir para o aprimoramento ético das relações de educação e de ensino.

Profissionais da área da Educação e demais interessados, portadores de diploma do ensino superior, devidamente reconhecido.

Gestão cooperativa das normas de convivência e regimentos escolares


Educação inclusiva e o respeito ao próximo


Prevenção de manifestações violentas na escola


Desenvolvimento cognitivo, moral e afetivo


Convivência na escola e os conflitos interpessoais e mediação de conflitos em ambientes escolares

Pós Graduação com 4 Extensões Universitárias: 12x R$99,99* no Boleto ou cartão
Matrícula: R$200,00**

* Valor pago até o vencimento
** Pagamento no ato da matrícula (Site)

 

Eu li e concordo com os termos de contrato do curso

  • Desenvolvimento Cognitivo, Moral e Afetivo

    36 Horas - Estudos de como se dá o desenvolvimento cognitivo do ser humano segundo a epistemologia genética de Jean Piaget e reflexões sobre como esse processo se articula com o desenvolvimento moral, assim como, os diferentes modelos pedagógicos e suas consequências para o desenvolvimento do ser humano.

    Nenhum item nessa sessão
  • Os Conflitos Interpessoais e as Práticas Morais

    36 Horas - Os conflitos interpessoais na escola em uma perspectiva construtivista. Analisa os procedimentos de resolução de conflitos empregados pela escola autocrática e democrática, assim como as consequências na formação sociomoral das crianças e adolescentes. A gênese dos conflitos entre crianças e adolescentes quanto as causas, as estratégias e as finalizações. Os fundamentos da teoria construtivista piagetiana sobre o desenvolvimento da moralidade infantil e as características da criança e do adolescente. O estudo das tendências morais e o processo de desenvolvimento: as relações de respeito unilateral e mútuo; a evolução da noção de justiça e de regras; Kohlberg e os estágios do desenvolvimento moral, a moralidade, a cognição e a afetividade; a construção da personalidade ética; Autorregulação: vergonha e culpa; as dimensões da instituição educativa e trabalho com o desenvolvimento moral.

    Nenhum item nessa sessão
  • Gestão Cooperativa e Regras na Escola

    36 Horas - Discute a parceria entre a escola e a família, no processo de construção da autonomia intelectual e moral dos alunos. Análise das relações entre escola e comunidade envolvendo experiências de gestão democrática. Discussão da importância de se criar mecanismos de participação na escola. Apontar algumas experiências inovadoras em gestão democrática. Elaboração com base nos conhecimentos construídos anteriormente, um Plano de Convivência, o diagnóstico da realidade escolar, as intervenções, o processo de avaliação e o Plano Tutorial. Estudo sobre a necessidade das normas e os procedimentos de legitimação que devem preservar e propiciar ao sujeito o respeito por si próprio e pelo outro. O processo de legitimação e obediência às normas;

    Nenhum item nessa sessão
  • As Manifestações Violentas

    36 Horas - Pesquisas sobre a agressividade, a violência e suas dimensões psicológicas. Diferenciação entre violência e agressividade. Os estudos sobre os sentimentos de vergonha e a humilhação e, as consequências para o desenvolvimento da autonomia moral. O fenômeno “bullying” e as sutilezas desse tipo de violência na escola.

    Nenhum item nessa sessão
  • A Mediação de Conflitos

    36 Horas - A mediação dos conflitos interpessoais na escola em uma perspectiva construtivista. Estudo sobre os níveis de entendimento interpessoal de Robert Selman. As sanções expiatórias e as sanções por reciprocidade. Como se dá o processo de mediação. os princípios norteadores para a formulação de regras; as regras não-negociáveis e as regras combinadas; a necessidade de coerência e da regularidade.

    Nenhum item nessa sessão
  • As Práticas Morais

    36 Horas - O estudo das tendências morais e o processo de desenvolvimento: as relações de respeito unilateral e mútuo; a evolução da noção de justiça e de regras; Kohlberg e os estágios do desenvolvimento moral, a moralidade, a cognição e a afetividade; a construção da personalidade ética; Autorregulação: vergonha e culpa; as dimensões da instituição educativa e trabalho com o desenvolvimento moral.

    Nenhum item nessa sessão
  • Didática do Ensino Superior

    36 Horas - Pressupostos e características da didática. O contexto da prática pedagógica. A construção de uma proposta de ensino/aprendizagem. O trabalho didático e o comprometimento com a totalidade do processo educativo. Sistematização do conteúdo e formas de construção do conhecimento. Tendências pedagógicas no processo de ensinar e aprender: prática docente. Planejamento de ensino: conceito, características, tipos, elementos estruturais-objetos, conteúdo, procedimentos e avaliação. Bibliografia Básica: GADOTTI, Moacir e Romão, José E. (org.). Educação de jovens e adultos: teoria, prática e proposta. São Paulo: Cortez, 2000.; LIBÂNEO, J. C. Didática. Editora Contexto, São Paulo, 2006; ___________. Tendências pedagógicas na prática escolar. Democratização da escola pública; a pedagogia crítico-social dos conteúdos. 6ª ed., São Paulo, Loyola, 1984. LUCKESI, CIPRIANO CARLOS. Avaliação da Aprendizagem Escolar: Estudos e Proposições. 18o edição, São Paulo, Ed. Cortez, 2006.; MASETTO, Marcos Tarciso. Didática - Aula como centro, São Paulo: FTD, 1996.

    Nenhum item nessa sessão
  • Psicologia da Aprendizagem

    36 Horas - Ensino e aprendizagem na Universidade. Criatividade na sala de aula. A importância de fatores motivacionais. Elementos do processo ensino-aprendizagem com adultos. A pesquisa psicológica na aprendizagem de adultos. Mecanismos Psicológicos da Aprendizagem e o processo de informações. As principais teorias da aprendizagem. Bibliografia Básica: ANASTASIOU, L; ALVES, L. (orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho docente em aula. 6 ed. Joinville: Univille, 2006. ANTUNES, Celso. Trabalhando habilidades: construindo ideias. São Paulo: Scipione, 2001.; ____________. Novas maneiras de ensinar, novas maneiras de aprender. Porto Alegre: Artmed, 2002. MASETTO, Marcos Tarciso. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus Editorial, 2003a. ______________ (org.). Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998. 112p. MORIN, E. Os desafios da complexidade. In: MORIN, E. (Org.). A religação dos saberes: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001. MORIN, E. Educação e Complexidade: os sete saberes e outros ensaios. São Paulo: Cortês, 2009.

    Nenhum item nessa sessão
  • Metodologia da Pesquisa

    36 Horas - Pesquisa cientifica: conceito científico de pesquisa, ética e tipos de pesquisa. Projeto de pesquisa: elementos, projeto bibliográfico. Escolha e análise de tema. Procedimentos para coleta de dados; organização, apresentação, análise e interpretação de dados; Referências; Regras e normas para apresentação de trabalhos científicos. Bibliografia Básica: KÖCHE, J. C. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 26. Ed. Petrópolis: Vozes, 2009. LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. São Paulo, SP: Atlas, 1991. 270 p. SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 13. ed. São Paulo: Cortez, 1986. 237 p. TEBEROSKY, A. Aprendendo a escrever: perspectivas psicológicas e implicações educacionais. São Paulo: Ática, 2002.

    Nenhum item nessa sessão
  • Antropologia

    36 Horas - As correntes do pensamento antropológico no que diz respeito à descrição, interpretação e análise das formas de organização social dos agrupamentos humanos. As correntes do pensamento antropológico no que diz respeito à descrição, interpretação e análise das formas de organização social dos agrupamentos humanos. Os debates que marcaram a trajetória da disciplina e as noções-chave da Antropologia Social. Oscilação das abordagens entre o funcionalismo, estrutura e o processo como instrumentos analíticos para compreender as dinâmicas sociais na experiência humana. Conceitos de parentesco, trocas materiais e simbólicas, constituição social da pessoa, pensamento simbólico, mito e ritual, permanência e mudança. As noções de alteridade e etnocentrismo, a formação de representações e identidades sociais, os encontros interculturais. Apresentação da Antropologia como ciência do “outro” e introdução ao método etnográfico.

    Nenhum item nessa sessão

Instrutor