fbpx

Blog

Apoio ao Professor Evolução Funcional Sem categoria

LIBRAS é um idioma!

Ainda é muito comum confundir esse nome, mas LIBRAS é um idioma e significa a abreviação de LIngua BRAsileira de Sinais = LIBRAS

Outra curiosidade é que os sinais são regionalizados então, a LIBRAS que sabemos no Brasil não é o mesmo idioma na França, Itália ou Estados Unidos

Importante saber que a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), é a segunda língua oficial do país, utilizada pela comunidade surda brasileira, reconhecida pela Lei Nº 10.436, de 24 de abril de 2002.

 

Como funciona essa linguagem

LIBRAS é um idioma, um sistema linguístico legítimo e natural, utilizado pela comunidade surda brasileira, de modalidade gestual-visual e com estrutura gramatical independente da Língua portuguesa falada no Brasil.

Isso significa que sua construção gramatical não contém, necessariamente, pronomes, sujeito e predicado. Não segue as mesmas regras da construção gramatical da língua brasileira falada e escrita.

A LIBRAS possibilita o desenvolvimento linguístico, social e intelectual, permitindo acesso à comunicação de maneira mais adequada aos surdos. Favorecendo seu acesso ao conhecimento cultural-científico, bem como a integração no grupo social ao qual pertence.

A luta sistemática e persistente das pessoas com deficiência auditiva, permitiu que esse idioma fosse reconhecido como a Língua Oficial da Pessoa Surda, com a publicação da Lei nº 10.436, de 24-4-2002 e a Lei nº 10.098, de 19-12-2002.

 

Língua e Linguagem

Simplificando, podemos dizer que linguagem é a capacidade que as pessoas têm de se comunicar. Ou seja, nos utilizamos da linguagem para passar uma mensagem para as outras pessoas.

Podemos, inclusive, utilizar mais de uma linguagem para isso. Temos a linguagem oral, a corporal e a visual.

Já a língua, entretanto, é um conjunto organizado de sons e gestos que um grupo usa para se comunicar, um sistema que possui uma estrutura e regras próprias.

Um bom exemplo é imaginar que você está em um restaurante na Rússia e não sabe falar russo. Com a linguagem corporal e oral, você consegue mostrar para o garçom o prato que deseja pedir, apesar de não conseguir fazer seu pedido na língua dele e de não saber pronunciar o nome do prato. Essa é a diferença entre linguagem e língua!

 

Libras é um idioma pois possui suas próprias regras

Por possuir suas próprias regras, LIBRAS é considerada um idioma. Muito embora seja a melhor maneira de comunicação entre os surdos, a maioria é alfabetizada primeiro em Libras e, por conta disso, não entende bem o português.

Portanto, aprender LIBRAS é sim como aprender um novo idioma e uma nova forma de pensar e expor seu raciocínio.

 

Saber LIBRAS é muito importante para todas as pessoas.

A comunicação depende de uma linguagem e se você aprender a se comunicar em LIBRAS poderá ampliar sua forma de comunicação, além de ser um agente de inclusão para os surdos.

Para os ouvintes entenderem a necessidade disso, basta lembrar de alguma situação na sua vida, na qual ficou de fora porque não conseguiu entender o que as pessoas falavam, mesmo podendo ouvir e falar no mesmo idioma.

É uma sensação ruim, não é?

 

LIBRAS deveria ser ensinada nas escolas

Esse assunto vem sendo bastante discutido para que LIBRAS seja incluída na grade curricular como um segundo idioma. Se pensarmos bem, aprendemos inglês, espanhol, mas as chances de conhecermos uma pessoa surda em nosso país é muito maior.

Além da comunicação, o aprendizado de LIBRAS também favorece o pensamento cognitivo, como tudo que aprendemos, mas em LIBRAS precisamos desconstruir nossa ideia pré-formatada da Língua Brasileira e aprender outra forma de expor nossas ideias sem o padrão exigido pela gramática.

Isso requer um esforço do nosso cérebro que se traduz em habilidade, podendo ser aplicada em várias outras partes da nossa vida.

 

Faça o curso de LIBRAS do IMEP

O IMEP possui ocurso de LIBRAS além de vários outros cursos ligados ao desenvolvimento cognitivo e inclusão.

O Instituto Multidisciplinar de Educação Profissional (IMEP) surgiu da experiência dos seus fundadores na área da Educação como Professor, Coordenador e Diretor na rede pública e particular de ensino.

Com esta vasta experiência, e identificando a carência de cursos de qualidade que capacitem adequadamente os profissionais de educação, surgiu o IMEP EDUCACIONAL.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *