fbpx

Blog

eLearning Especialização Evolução Funcional Extra Curricular Pós Graduação Todos os artigos

Psicologia jurídica: Um vasto campo de atuação.

A Psicologia Jurídica é um dos muitos campos de conhecimento e investigação que compõem o vasto mundo da psicologia, com importantes contribuições nas áreas da cidadania, violência e direitos humanos. 



Atuação dedicada à proteção da sociedade e da defesa dos direitos do cidadão, por intermédio da perspectiva psicológica. Juntamente com a Psicanálise Forense, constitui o campo de atuação da Psicologia conjuntamente com o Direito.

 

Para esclarecer, este ramo da Psicologia dedica-se às situações que se apresentam sobretudo nos tribunais e que envolvem o contexto das leis. 

 

Desse modo, são tratados todos os casos psicológicos que podem surgir em contexto de tribunal, por exemplo: o estudo do comportamento criminoso, o estudo das doenças e abusos psicológicos provenientes de situações familiares e de separação civil, casos e consequências de abuso moral ou assédio sexual no  Trabalho, entre outros.

 

A principal função dos psicólogos no âmbito da justiça é auxiliar em questões relativas à saúde mental dos envolvidos em um processo. 

Histórico da Psicologia Jurídica

No Brasil, apesar de a prática psicológica jurídica ser reconhecida apenas no ano 2000, pelo Conselho Federal de Psicologia – CFP, ela teve início junto ao reconhecimento da profissão, em 1960, por meio de trabalhos voluntários na área Criminal, na avaliação de pessoas em situação prisional e de adolescentes infratores.

 

Em torno de 1979, a atuação do psicólogo na esfera jurídica é estendida à área Civil, desenvolvendo trabalho voluntário e informal com famílias em vulnerabilidade econômico-social, no Tribunal de Justiça de São Paulo.

 

A Psicologia Jurídica é abrangente, podendo atuar desde o cuidado da saúde mental de funcionários de um tribunal ou fórum até os casos de verificação de abuso infantil. 

 

Ainda assim, são poucos os psicólogos que se dedicam a ela – o que significa mais possibilidades de carreira para quem busca essa qualificação.




Áreas de Atuação da Psicologia Jurídica

Psicologia Criminal

Um dos campos de atuação dentro da psicologia jurídica é a Psicologia Criminal, esta área está a serviço mais propriamente do Direito Penal.

 

Para esses casos o psicólogo é chamado a atuar em processos criminais de diversas formas, como na avaliação de suspeitos, compreensão das motivações do crime e detecção de comportamentos perigosos.

 

Psicanálise Forense

A psicologia criminal é derivada da Psicanálise Forense, bastante popularizada pelos filmes e seriados sobre crimes.

 

A psicologia criminal também tem relações com a psicanálise e em especial a psicanálise forense e a sexologia forense, traçando as causas psíquicas que levam certos indivíduos à sexualidade doentia.

 

A demanda por esses profissionais tem sido cada vez maior por conta dos altos índices de violência no país, sendo cada vez mais necessários nos quadros das equipes interdisciplinares dos tribunais, defensorias e varas da Infância, da Juventude e do Idoso.

 

 

Psicologia da família

Como o próprio nome diz, a aplicação da psicologia nesse caso está ligada a vara da família, nos casos de dissolução familiar, principalmente nas disputas pela guarda tutelar de menores.

 

O psicólogo atuante nesses processos precisa estar apto a identificar os traços de abuso emocional ou não, dentre outros aspectos que servirão de base para a decisão judicial.

Um Vasto Campo de Atuação

A psicologia jurídica brasileira atinge quase a totalidade de seus setores. Porém, ainda temos uma concentração de psicólogos jurídicos atuantes nos setores mais tradicionais, como na psicologia penitenciária, jurídica e da família.

 

Por outro lado, permite verificar outras áreas tradicionais pouco desenvolvidas no Brasil, como a psicologia do testemunho, a psicologia policial/militar e a psicologia jurídica e o direito cível.

 

São áreas de conhecimento e atuação amplas e abrangentes com reais chances de ganho financeiro além de servir à sociedade e ao processo jurídico, tornando-o ainda mais justo e humanizado.

 

Especialização em Psicologia Jurídica

 

O IMEP possui o curso de especialização: Psicologia Aplicada à Justiça, dentre diversos cursos que contribuirão para o desenvolvimento da sua carreira.

 

Venha conhecer o IMEP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *